Eram tardes cheias de momentos vazios

Veriana Ribeiro

Comecei a tarde querendo espantar a solidão
fui ver gente
mas não conheci ninguém
(ou quase)

Troquei palavras
entre ‘com licença’ e ‘obrigada’
‘magina’ e ‘de nada’

Alguém deixou uma comida
pela metade
no prato
e foi-se embora

Esbarrei em artistas
vendedores, artesãos
poetas, escritores
e uma penca de cantores

Era assim
uma cidade cheia de gente
e música
e cultura
e arte
mas ainda assim
bem vazia

Era aquele lugar
que você vai no meio da tarde
de um domingo preguiçoso
pra passear
encontrar milhões de rostos
mesmo que nenhum te faça parar

Só porque gostava de tardes assim
com um copo de café
e uma baixaria paulista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *