As voltas de Saturno

Veriana Ribeiro

Não sei vocês, mas eu sou uma grande fã de astrologia. Bem louca dos signos, que fica fazendo o mapa astral dos amiguinhos e perguntando o dia do nascimento no primeiro encontro. Se alguém quiser me definir, pode simplesmente dizer “Ela é uma típica libriana com ascendente em sagitário”. Juro que não vou ficar ofendida, até porque é verdade.

Mas não me limito em fazer uma conta no Personare (site de astrologia) e ficar por isso mesmo, eu gosto de estudar sobre o tema, ler livros, pesquisar sobre os planetas e as casas. Foi assim que descobri sobre o Retorno de Saturno.

Dentro da astrologia, Saturno lida com o amadurecimento, a adequação às regras e as responsabilidades. Trata ainda do superego, da luta que travamos contra nossos medos e limitações para evoluirmos como indivíduos. Além de mostrar nossos receios, revela também a vergonha ou o sentimento de culpa que podemos carregar. Nem um pouco animador, não é? Pois é. Este é um planeta lento, que demora 29 anos para dar uma volta completa ao sol e, por isso, quando o faz, traz consigo todo o peso da maturidade.

Quando uma pessoa está prestes a completar 30 anos, acredita-se que o planeta irá cobrar se estamos seguindo nosso caminho espiritual (porque, sim, a astrologia está ligada à espiritualidade). Estamos fazendo o dever de casa? Estamos definindo nossa vida? Vamos casar e ter filhos? Definimos nossa carreira profissional? Essas são algumas das questões que Saturno traz à tona.

Não é a toa que existe a tão famosa crise dos 30 anos. Muitas pessoas relatam que entre os 27 até os 30 anos, sua vida começa a entra nos eixos. Caso a pessoa não esteja fazendo o ‘dever de casa’ ou tiver dificuldades de lidar com responsabilidades e limites, essa é uma época muito conturbada – mas cheia de ensinamentos. É Saturno, o Senhor do Karma.

Eu, que sempre fui ansiosa (tanto que nasci de sete meses), comecei minhas crises aos 25 anos. Mas parece que, quanto mais próxima da tal volta do Saturno, mas me sinto confortável com as minhas inseguranças. Minha vida está resolvida? Nem um pouco. Pelo contrário, parece que a cada ano tenho menos ideia do que estou fazendo. Mas pelo menos estou fazendo amizade com as crises e aprendendo a tomar um café com elas no meio da tarde.

Ao me preparar pro Retorno de Saturno, precisei voltar ao passado. Retomar antigas feridas, entender momentos importantes da minha vida e lidar com dores que passei anos evitando ou colocando em baixo do tapete. O processo evolutivo nem sempre é fácil. Se tivesse que resumir os meus 27 anos, certamente usaria a expressão “fechamento de ciclos”. Romper certas relações, fazer as pazes com outras, perdoar e pedir desculpas. Um processo árduo que mexe com nosso emocional e psicológico. Mas cada fim, traz consigo um novo começo. Bom, meu aniversário está chegando e com ele a renovação. Mais um ciclo que se inicia. Porque, afinal de contas, é essa a beleza da vida, não é?

 

 

VoltasSaturno

Política Zero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *