Ao fim da viagem

Antonio Alves

A   eleição ainda não acabou, mas já sabemos que o Brasil foi adiado por alguns anos, talvez cancelado definitivamente. Por Brasil entenda-se a idéia de um país culturalmente rico e “bonito por natureza”, agora reduzido a uma gigantesca treta entre grupos de whatsapp e páginas de facebook. Para isso vivemos. As ruas do mundo físico são corredores da morte para pretos, pobres, putas, bichas e quantos não tenham um helicóptero para passar por cima da “realidade”, ou de seu reflexo, dependendo de onde se olha.   

Dessa estranha pátria do medo, minha lúcida e pacífica líder política consegue recolher um por cento e eis, nessa diminuída porção, o sintoma e o diagnóstico. Remédio não há, só venenos. E o que resta é imperativo de sobrevivência, o pão na mesa dos filhos. Digo por mim e por alguns, que encontro ou de que tenho notícias, dispersos e cansados, quase invisíveis e ainda assim pressionados por aqueles muitos que tem tempo e ânimo para brigas.

Perdemos, todos, e isso não me comove. Tomei uma decisão: não permitir que a inevitável tristeza se transforme em depressão. Duas: trabalhar para dar conta dos dias. E o trabalho meu é vário, mas principalmente isto de dizer em palavras o gosto e a textura que encontro no tempo e em seus interstícios. Assim pretendo suportar as intempéries e abrir varações para passar levando os meus. 

Vou clarear a prosa, ninguém se avexe. Tenho pra mim que a tempestade não será eterna. Por enquanto, não se pode ver muito adiante, e estou só começando a abrir o pique. Trabalho sob as ordens de um chefe que tudo sabe, confio nele. Meu compromisso é ajudar a mãe que me alimenta, o quanto puder. Vamos seguindo, devagarinho.

Algum Brasil voltará a existir, um dia? Nada é impossível e os mais distraídos ainda murmuram mágicas canções de amor, que podem, quem sabe, recompor o tecido da memória. Estarei em casa, com uma castanheira no quintal e, quem sabe, um café pra receber os amigos. 

      

 

 

Política Zero

3 thoughts on “Ao fim da viagem

  1. Aceito a café. Aqui, com motivação para seguir. Também comungo com a percepção que essa tempestade não será eterna. Seguindo nessa mesma varação 👍❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *