Ao fim da viagem

Antonio Alves

A   eleição ainda não acabou, mas já sabemos que o Brasil foi adiado por alguns anos, talvez cancelado definitivamente. Por Brasil entenda-se a idéia de um país culturalmente rico e “bonito por natureza”, agora reduzido a uma gigantesca treta entre grupos de whatsapp e páginas de facebook. Para isso vivemos. As ruas do mundo físico são corredores da morte para pretos, pobres, putas, bichas e quantos não tenham um helicóptero para passar por cima da “realidade”, ou de seu reflexo, dependendo de onde se olha.   

Dessa estranha pátria do medo, minha lúcida e pacífica líder política consegue recolher um por cento e eis, nessa diminuída porção, o sintoma e o diagnóstico. Remédio não há, só venenos. E o que resta é imperativo de sobrevivência, o pão na mesa dos filhos. Digo por mim e por alguns, que encontro ou de que tenho notícias, dispersos e cansados, quase invisíveis e ainda assim pressionados por aqueles muitos que tem tempo e ânimo para brigas.

Perdemos, todos, e isso não me comove. Tomei uma decisão: não permitir que a inevitável tristeza se transforme em depressão. Duas: trabalhar para dar conta dos dias. E o trabalho meu é vário, mas principalmente isto de dizer em palavras o gosto e a textura que encontro no tempo e em seus interstícios. Assim pretendo suportar as intempéries e abrir varações para passar levando os meus. 

Vou clarear a prosa, ninguém se avexe. Tenho pra mim que a tempestade não será eterna. Por enquanto, não se pode ver muito adiante, e estou só começando a abrir o pique. Trabalho sob as ordens de um chefe que tudo sabe, confio nele. Meu compromisso é ajudar a mãe que me alimenta, o quanto puder. Vamos seguindo, devagarinho.

Algum Brasil voltará a existir, um dia? Nada é impossível e os mais distraídos ainda murmuram mágicas canções de amor, que podem, quem sabe, recompor o tecido da memória. Estarei em casa, com uma castanheira no quintal e, quem sabe, um café pra receber os amigos. 

      

 

 

Política Zero

One thought on “Ao fim da viagem

  1. Aceito a café. Aqui, com motivação para seguir. Também comungo com a percepção que essa tempestade não será eterna. Seguindo nessa mesma varação 👍❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *